A Evolução dos Cheiros 1980/2000

Continuando com a evolução dos cheiros....


A parte 1 você lê aqui.


1980
Surge uma nova categoria de chipres (como Paloma Picasso, Diva, de Emanuel Ungaro, e Isatys, de Givenchy) e de orientais (Boucheron, Coco, de Chanel, Obsession, de Calvin Klein, e Samsara, de Guerlain). Outros acordes que fazem sucesso são os florais frescos, como Paris, de Yves Saint Laurent, e os densos, como Poison, de Christian Dior, Giorgio, de Giorgio Beverly Hills, e Lou Lou, de Cacharrel.



Paloma Picasso
100 ml R$ 290,00


1990
Pela primeira vez a baunilha e os acordes marinhos entram na composição de perfumes. Bons exemplos são Angel, de Thierry Mugler e Escape, de Calvin Klein. As versões unissex também conquistam como Ck One, de Calvin Klein.



Angel
50 ml R$ 297,00





2000
O século 21 está centrado no retorno do desejo de controlar o próprio destino, e a emoção norteia o comportamento. Novos códigos olfativos surgem com fragrâncias masculinas mais intensas, que exploram a sensualidade floral. Um bom exemplo é o Fleur du Mâle, de Jean Paul Gaultier, lançado em 2007.







Fleur du Mâle
125 ml R$ 280,00


Eu costumava gostar muito do Lou Lou, de Cacharrel, Wings, de Giorgio Beverly Hills e Jean Paul Gaultier Classique Feminino, no corpinho da Madonna, que eu faço questão de ter até hoje na minha coleção. Embora muito famoso e desejado até hoje, nunca tive um Angel. Acho que será minha próxima aquisição. 

Jean Paul Gaultier Classique
100 ml R$ 258,00


E para você? Qual perfume dos antigos mais marcou? 

Super Beijos

Fátima Moral


1 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário! Logo ele será publicado.